Cinto da Verdade, Tem o Poder de Libertar o Homem do Pecado

Cinto da Verdade

Compartilhe Esse Estudo!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

O apóstolo Paulo lista o cinto da verdade como o primeiro elemento na armadura do cristão contra o mal. 

A própria ideia da verdade como um absoluto – como uma constante – está se tornando cada vez menos popular. Para muitas pessoas, a verdade se tornou um assunto para debate filosófico ou um conceito que muda conforme o mundo muda ao nosso redor.

O Cinto da Verdade e as palavras de Jesus

Design sem nome 26 - Cinto da Verdade, Tem o Poder de Libertar o Homem do Pecado

A ideia de verdade absoluta é inseparável da vida de Jesus Cristo e da Bíblia. Jesus se definiu como “o caminho, a verdade e a vida” (João 14: 6). Ele também definiu a Palavra de Deus como verdade: “Santifica-os na tua verdade. A tua palavra é a verdade” (João 17:17). 

Em um mundo que vagueia sem referencia, essas palavras são uma âncora! Jesus Cristo e a Bíblia (a Palavra de Deus) representam a verdade absoluta!

As dúvidas e debates sobre a existência da verdade absoluta existiam também no tempo de Cristo. Quando foi julgado por sua vida, o governador romano Pôncio Pilatos perguntou a Jesus se Ele era o rei dos Judeus, como alegavam os seus acusadores. 

A resposta de Jesus para a indagação de Pilatos foi que Ele veio para dar testemunho da verdade. “Para isso nasci e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz” (João 18:37).

A resposta de Pilatos foi uma pergunta: “O que é a verdade?” (João 18:38).

Essa é uma pergunta que precisamos ser capazes de responder hoje.

Por que os soldados romanos usavam cinto?

O cinto – conhecido como cingulum ou balteus – continha a bainha e a espada do soldado romano. O cinto fornecia um lugar para alojar a espada e carregá-la efetivamente para a batalha. A espada espiritual é a Bíblia, a Palavra de Deus, conforme mostrado em Efésios 6:17. Esta é outra peça da armadura de Deus.

O cinturão militar romano também foi um símbolo de status no primeiro século. Os soldados romanos usavam seus cintos em serviço ou fora de serviço, e assim o próprio cinto se tornou um emblema de identificação. Na verdade, tornou-se uma parte tão importante da identidade dos soldados que seus oficiais superiores às vezes os privavam de seus cintos como uma punição pública e humilhante.

Jesus explicou: “Todo aquele que é da verdade ouve a Minha voz”. Se o cinto era uma parte central da identidade do soldado romano, então usar o cinto da verdade como parte da armadura de Deus vai nos identificar como discípulo daquele que veio dar testemunho da verdade, Jesus Cristo nosso Senhor.

Aqui estão três coisas que a Bíblia revela sobre como a verdade pode mudar nossas vidas:

  1. A verdade é libertadora

“A verdade te libertará.” Esta é uma frase comumente citada na Bíblia. Dizer a verdade certamente pode nos libertar da mentira, mas isso está aquém do significado completo da declaração original.

Se permanecerdes na Minha palavra, verdadeiramente sois Meus discípulos. E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8: 31-32).

Estas são mais uma vez as palavras de Jesus Cristo, desta vez dirigidas aos Seus discípulos. Os discípulos, por sua vez, pensavam que Ele se referia à escravidão física (João 8:33). 

A resposta de Jesus foi dizer-lhes que a verdade – seguindo Suas palavras e exemplo – os libertaria da escravidão do pecado. “Jesus respondeu-lhes: ‘Em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado” (versículo 34).

O pecado é um peso que tem o poder de nos impedir de seguir a vida que Deus planejou para nós. O autor de Hebreus descreveu em termos de uma corrida: “Deixemos de lado todo peso e o pecado que tão facilmente nos enreda, e corramos com perseverança a corrida que nos está proposta” (Hebreus 12: 1).

Tiago continuou o pensamento, nos lembrando que a verdade da Palavra de Deus só nos traz liberdade quando está associada à ação:

Portanto, deixem de lado toda a imundície e transbordamento de maldade, e recebam com mansidão a palavra implantada, que é capaz de salvar suas almas”. (Tiago 1:21)

Mas sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. Pois, se alguém é ouvinte da palavra e não praticante, é como um homem que observa seu rosto natural no espelho; pois ele se observa, vai embora e imediatamente se esquece que tipo de homem ele era. Mas aquele que olha para a lei perfeita da liberdade e continua nela, e não é um ouvinte esquecido, mas um fazedor da obra, esse será abençoado naquilo que faz” (Tiago 1: 22-25).

Seguir a verdade – a Palavra de Deus e o exemplo de Jesus Cristo – nos liberta de um grande fardo do pecado e nos permite seguir em frente no caminho da obediência aos mandamentos de Deus.

  1. A verdade permite que você esteja preparado

O cinto “envolve todas as outras peças de nossa armadura e, portanto, é mencionado pela primeira vez”. Da mesma forma, sem a verdade nos cingindo, o cristão não está preparado.

Nos dias de Jesus, o cinto permitia ao homem recolher seu manto e colocá-lo para dentro para se movimentar rapidamente. Estar fundamentado e cingido na verdade faz o mesmo com o cristão.

Observe as palavras do apóstolo Pedro ao comparar um cinto com preparação espiritual: “Portanto, cingi os lombos da vossa mente, sede sóbrios e descansai inteiramente a vossa esperança na graça que vos será trazida na revelação de Jesus Cristo.” (1 Pedro 1:13).

O próprio Jesus Cristo fez uma analogia semelhante quando admoestou Seus discípulos a estarem prontos para Sua vinda: “Cingem-se a vossa cintura e acendam-se as vossas lâmpadas; e vós mesmos sede como os homens que esperam o vosso senhor, quando voltar das bodas, para que, quando vier e bater, logo se abram para ele” (Lc 12: 35-36).

O cinto da verdade nos oferece liberdade de movimento em situações difíceis. Podemos confiar na verdade de Deus para nos mostrar qual a direção devemos seguir.

  1. A verdade nos orienta em caminhos seguros

Conforme observado anteriormente, a Palavra de Deus é a verdade (João 17:17), e essa verdade que nos mostra como evitar o perigo. O salmista comparou-a a uma luz, guiando-o nas trevas: “A tua palavra é lâmpada para os meus pés e luz para o meu caminho” (Salmo 119:105). 

Quando Jesus estava se preparando para o fim de Seu ministério terreno, Ele avisou a Seus discípulos que iria embora. Um dos discípulos (Tomé) perguntou: “Senhor, não sabemos para onde vais, e como podemos saber o caminho?” (João 14: 5). Jesus respondeu: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim” (versículo 6).

O mundo está cheio de armadilhas espirituais. Nosso adversário adora “chamar o bem de mal e o mal de bem”, “colocar as trevas por luz e a luz por trevas” (Isaías 5:20), e muitas vezes se disfarça de “anjo de luz” (2 Coríntios 11:14)

Seguir a verdade nos ajuda a ver além de seus enganos e nos mantem nos caminhos seguros fornecidos por Deus.

Que melhor defesa pode haver do que seguir o caminho seguro e recompensador?

Você está usando o cinto da verdade?

Design sem nome 27 - Cinto da Verdade, Tem o Poder de Libertar o Homem do Pecado

O cinto da verdade foi projetado para nos envolver. Como suporte para a bainha que segura nossa espada, a Palavra de Deus, ela nos protege e nos mantém seguros.

A verdade nos permite seguir a Deus sem nos desviar do caminho certo.

Quando Deus falou da nação de Israel, Ele usou um cinto como ilustração: “Pois assim como a faixa se agarra à cintura de um homem, fiz com que toda a casa de Israel e toda a casa de Judá se agarrassem a mim ‘, diz o Senhor,’ para que se tornem meu povo, para fama, para louvor e para glória; mas eles não quiseram ouvir ” (Jeremias 13:11).

A antiga nação de Israel tinha uma escolha: ser envolvida pela verdade da Palavra de Deus ou aceitar o engano. Eles escolheram mal e, como resultado, passaram 70 anos no cativeiro babilônico.

Essa é a escolha que cada um de nós deve fazer. Vestir a armadura de Deus e nos dedicar à verdade. Confiar em Deus para guiar nossos passos ao longo do caminho.

Leia Também:

Couraça da Justiça 

Capacete da Salvação 

Espada do Espirito 

Escudo da Fé 

Compartilhe Esse Estudo!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Leia Mais Aqui:

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.